Menu

Logo 5 2017 SemSlogan

Atenção
  • JUser: :_load: Não foi possível carregar usuário com ID: 1852

Santo André lança o Fórum Municipal de Políticas sobre Drogas

Fórum Municipal oferecerá reuniões periódicas para discutir com a sociedade as políticas sobre drogas Fórum Municipal oferecerá reuniões periódicas para discutir com a sociedade as políticas sobre drogas Anderson Pedro/PSA

A partir de agora, Poder Público e sociedade civil terão espaço para discutir e buscar soluções concretas para os problemas das substâncias psicoativas

Santo André, 25 de junho de 2015 – O governo de Santo André, em parceria com várias instituições públicas e da sociedade civil, lançou o Fórum Municipal de Políticas sobre Drogas. Trata-se de espaço permanente com a proposta de discutir, propor e desenvolver ações concretas que contribuam para a busca de soluções de problema de ordem mundial: o combate às substâncias psicoativas, entre elas, o uso abusivo do álcool e o crack.

A ideia é compartilhar com a sociedade a problemática do universo das drogas. “Sem dúvida, será o nosso grande desafio. Mas queremos que seja um debate de forma real e profunda”, afirmou Carlos Augusto dos Santos, o Carlinhos, que coordena o Comitê Gestor Municipal do Programa ‘Crack, é Possível Vencer’. O lançamento oficial ocorreu no Teatro Municipal, na última quarta-feira à noite (24), com representantes de várias secretarias da Administração, Polícias Militar e Civil, Tiro de Guerra e Defensoria Pública.

Em Santo André, por exemplo, segundo Carlinhos, existem hoje de 12 a 15 pontos de concentração de usuários de drogas sendo monitorados pelo Poder Público, inclusive com ações pontuais na linha de cuidado e prevenção, em parceria com as Polícias Militar e Civil. Entre as atividades articuladas em rede, o trabalho frequente e diário de abordagem desse público por meio da Secretaria de Saúde, com a equipe do consultório na rua, em parceira com a Secretaria de Inclusão e Assistência Social, responsável pelo Centro Pop Casa Amarela, serviço de abordagem das pessoas em situação de rua.

Para o secretário de Saúde, Homero Nepomuceno Duarte, Santo André, mais uma vez, sai na frente na abordagem de um assunto polêmico. “Poucas cidades ousam abordar esse tema. Aliás, algumas, preferem não enxergar o problema ou mesmo tirar as pessoas envolvidas da frente”, alfinetou. Ao acrescentar que não será uma solução fácil, inclusive, em alguns casos, usar da repressão para se chegar aos produtores de dependentes químicos. “A sociedade andreense está disposta a discutir isso em busca de consenso”, afirmou. Hoje, são cerca de 600 pessoas em atendimento nos programas oferecidos pela rede de atenção psicossocial (Saúde Mental).

O que foi compartilhado pelos vários secretários e autoridades da noite. Entre eles, o secretário de Educação, Gilmar Silvério. “As políticas públicas articuladas com as três esferas de governo (município, Estado e União) e a sociedade funcionam com ações adequadas, que vão bem além do combate”, afirmou, ao exemplificar com o Programa Música nas Escolas, idealizado por sua Pasta como forma de prevenção. “Você entrega um violão para o aluno levar para casa”, apontou, como diferencial.

Já o secretário municipal de Segurança Urbana e Comunitária, José Luis Martins Navarro, ressaltou ser a questão do álcool e de outras drogas um “problema mundial” e não isolado de Santo André. “Vamos buscar soluções para minimizar os efeitos, sem que vire um problema de polícia”, disse Navarro, coronel aposentado da Polícia Militar.

MPB – Para descontrair, antes da abertura de discussão de tema mais árido, na entrada do teatro, os convidados puderam conferir apresentação de MPB na voz e violão de Gilberto Anisio, servidor público da Secretaria de Segurança Urbana e Comunitária. No palco, a Banda Meados de Novembro, capitaneada pelo guitarrista Rogério Durante, subcomandante da GCM (Guarda Civil Municipal), ao lado de João Daniel, deu o tom com algumas canções do pop/rock.

O próximo encontro para discussão no Fórum Municipal de Políticas sobre Drogas já tem data, horário e endereço: 22 de julho, às 19h, no Anfiteatro Heleni Guariba, localizado no saguão do Teatro Municipal. A reunião é aberta ao público em geral.

Sobre a Secretaria de Saúde

Com orçamento previsto de R$ 566.994 milhões para 2015, a Secretaria de Saúde tem destinado o maior valor da peça orçamentária da Prefeitura de Santo André. O governo tem na Pasta uma de suas prioridades, inclusive com a construção de novos equipamentos públicos aos usuários do SUS (Sistema Único de Saúde).

A rede de saúde municipal é composta por 33 USs (Unidades de Saúde); dois hospitais (Centro Hospitalar Municipal e Hospital da Mulher); três UPAs (Unidades de Pronto Atendimento) 24 horas; quatro PAs (Prontos Atendimentos) 24 horas; três Centros de Especialidades Médicas; um Centro de Reabilitação Municipal; dois Centros de Especialidades Odontológicas; um Ambulatório de Moléstias Infecciosas; um Centro de Referência de Saúde do Trabalhador, um Centro de Terapia Comunitária e um laboratório de análises clínicas, além do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência).

Na área de Saúde Mental, são quatro Naps (Núcleos de Atenção Psicossocial), um Caps (Centros de Atenção Psicossocial), quatro residências terapêuticas, duas repúblicas terapêuticas, um consultório na rua (veículo), um Centro de Atenção à Saúde Mental e um Núcleo de Projetos Especiais. Na diretoria de Vigilância à Saúde, o município dispõe de divisões de Vigilância Sanitária; Epidemiológica; Saúde do Trabalhador e Controle de Zoonoses e Ambiental.

A Secretaria de Saúde trabalha em parceria com a Faculdade de Medicina da Fundação do ABC, que oferece vários serviços e atendimentos à população. A Pasta também oferece apoio diagnóstico e terapêutico, desde municipal até terceirizado, por meio de contratos e convênios.

A respeito de Santo André

A Vila de Santo André da Borda do Campo foi fundada em 8 de abril de 1553 e extinta em 1560. A localidade passou a ser parte do município de São Paulo e apenas em 1889 é que a região passou a ter um município com nome de São Bernardo. Este abrigava todo o ABC, e com a transferência de sede em 1939 passou a ser denominado Santo André. Este nome permaneceu, e após diversas emancipações de distritos, em 1953, o município de Santo André passou a ter a área atual de 174,38 km².

Localiza-se no ABC paulista (Região Metropolitana de São Paulo), distante 18 km da Capital. A cidade é estratégica para o setor logístico, pois está inserida no principal polo econômico brasileiro, próxima a algumas das principais rodovias estaduais e federais, as quais dão acesso ao Porto de Santos e aos aeroportos de Cumbica e de Congonhas.

Conforme último Censo, divulgado em 2010, com estimativa para 2014, Santo André possui 707.613 habitantes. No ano de 2012, o PIB (Produto Interno Bruto) foi de R$ 18,085 bilhões, sendo o 32º maior do País e o 12º maior entre as cidades do Estado de São Paulo.

Links
Visite o site: www.santoandre.sp.gov.br
Facebook: https://www.facebook.com/PrefeituradeSantoAndre
Twitter: https://twitter.com/StoAndre

Mais informações para a imprensa
Elaine Granconato – Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

 

Última modificação emQuinta, 25 Junho 2015 19:02

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

voltar ao topo