Menu

Logo 5 2017 SemSlogan

Vem Maria completa 24 anos

Vem Maria completa 24 anos Angelo Baima/PSA

Equipamento de Santo André atende mulheres vítimas de violência; serviço também pode ser acionado via WhatsApp

Santo André, 28 de abril de 2022 - Criado com o objetivo de promover acolhimento, acompanhamento social e atendimento psicossocial a mulheres vítimas de violência em geral em Santo André, o Vem Maria completa 24 anos de criação nesta sexta-feira (29).

"O combate à violência contra a mulher é prioridade na nossa cidade. Por isso, o fortalecimento deste equipamento e o desenvolvimento de políticas públicas protetivas são fundamentais para proteger e cuidar das mulheres da nossa cidade", afirma o prefeito Paulo Serra.

Nos últimos anos, o serviço tem registrado aumento na quantidade de atendimentos realizados. Em 2019 o centro de referência recebeu 623 mulheres. Em 2020 o número de atendimentos chegou a 920 e em 2021 foram atendidas 1.153 munícipes.

Do total de mulheres atendidas no ano passado, 332 estiveram no local pela primeira vez e as outras retornaram para passar por atendimento psicossocial da equipe técnica multidisciplinar formada por uma assistente social e duas psicólogas.

“É uma alegria comemorar os 24 anos do Vem Maria, porque é um serviço altamente importante para as nossas mulheres, vítimas de violência. Principalmente neste momento pós-pandemia, onde tivemos situações de violação de direitos da mulher agravadas com a questão do isolamento social. E neste ano contamos com a descentralização, onde conseguimos levar este serviço para outros equipamentos da cidade", destaca o secretário de Cidadania e Assistência Social, Marcelo Delsir.

Nesta sexta-feira ocorrerá uma atividade interna em comemoração aos 24 anos do serviço Vem Maria. No local acontecerá um café da manhã entre as profissionais e as usuárias, assim como um grupo de dança circular. A atividade ainda será com participação restrita para não gerar aglomerações.

Perfil de atendimentos - O Vem Maria é voltado tanto para mulheres cisgênero quanto para transexuais e travestis. A maior parte dos atendimentos é relacionada à violência doméstica, mas também há mulheres que procuram por auxílio depois de passarem por outros tipos de violência, tais como a institucional, sexual e assédio moral. Além da violência digital, quando há difamação da mulher pelo parceiro na internet e com a chamada “pornografia da vingança”, que consiste em divulgar em sites e redes sociais fotos e vídeos com cenas íntimas do casal, para constranger e ameaçar as mulheres.

Em todas as situações, a profissional responsável pelo atendimento prioriza respostas individualizadas e faz os encaminhamentos necessários, sempre de acordo com a decisão da mulher atendida.

A munícipe Maria (nome fictício) conta que em 2021, após um relacionamento de sete anos, começou a notar mudanças no comportamento do companheiro, que com ciúme possessivo desconfiava de traições e a tratava de forma agressiva, além do envio de mensagens ofensivas diariamente. “Decidi então colocar um ponto final na relação, e após ignorar suas mensagens, ele então começou a enviar bilhetes com ameaças e xingamentos e decidi procurar a Delegacia da Mulher, que me orientou e atendeu da melhor maneira possível”.

Depois de retornar de uma viagem em família, Maria notou que havia sido roubada — tinham levado dinheiro, carregadores e fotos de sua residência. O ex-companheiro fez cópias das chaves escondido e uma nova denúncia foi realizada na Delegacia da Mulher, desta vez com medida protetiva e encaminhamento para o Vem Maria.

“Troquei as fechaduras de casa e recebi uma ligação da responsável pelo Vem Maria, muito assustada fui até o equipamento e recebi atendimento da psicóloga que foi uma benção na minha vida. Elas sabem ouvir sem julgar, um acolhimento cheio de compreensão e de explicações, necessárias neste momento em que estamos fragilizadas”, afirmou.

Após iniciar o acompanhamento, a munícipe destacou a importância do serviço na cidade, “É um cuidado que fortalece, aumenta a autoestima e nos dá coragem e esperança. É um serviço que merece ser divulgado, o carinho e a paciência com as mulheres que elas abraçam é magnífico, é um refúgio sagrado para nós, a equipe está de parabéns, indico para todas que precisarem”, finalizou.

No centro de referência são ofertados atendimentos psicossociais (individual e em grupo), orientações sobre os direitos das mulheres, inserção social e de cidadania, reuniões de rede para articulação e fortalecimento dos serviços. São realizadas também apresentações do Vem Maria, com palestras informativas e reflexivas em diversos locais da cidade (centros comunitários, Cras, Unidades de Saúde, Instituições de Ensino), com objetivo de divulgar o serviço e orientar as mulheres a buscar ajuda quando necessário.

A mulher vítima de violência doméstica pode procurar atendimento diretamente no Vem Maria, localizado na Rua João Fernandes, 118, bairro Jardim, de segunda a sexta, das 8h às 18h. A munícipe também pode procurar orientação em um dos Cras (Centros de Referência de Assistência Social) ou Creas (Centro de Referência Especializada em Assistência Social) de Santo André, na Delegacia da Mulher (Rua Laura, 452 - Centro) e também via WhatsApp.

As munícipes podem mandar mensagens de texto ou áudio para os números 4992-3410 e 4992-2936. O atendimento é realizado de segunda a sexta, das 9h às 15h. A iniciativa foi lançada em meio ao aumento no Brasil de agressões contra mulheres durante a pandemia. De acordo com o Fórum Brasileiro de Segurança Pública, os casos de feminicídio cresceram 22,2% entre março e abril de 2020, em 12 estados do país, em relação ao mesmo período de 2019, antes da pandemia.

As equipes das unidades dos equipamentos de assistência social são responsáveis por orientar e direcionar as vítimas para o centro de referência do Vem Maria, quando necessário.

Vem Maria
Rua João Fernandes, 118 - Bairro Jardim
Expediente: de segunda a sexta - das 8h às 18h

Relação dos Cras e Creas de Santo André:

Cras Alzira Franco
Endereço: Rua Amapola, s/nº - Jardim Alzira Franco
Contato: 4437-2932 / 4474-1928
Expediente: de segunda a sexta - das 8h às 17h

Cras Centro
Endereço: Rua Xavier de Toledo, 350 - Centro
Contato: 4433-4550
Expediente: de segunda a sexta - das 8h às 17h

Cras Marek
Endereço: Rua Engenheiro Heitzmann Júnior, s/nº – Jardim Marek
Telefone: 4474-2712
Expediente: de segunda a sexta-feira - das 8h às 17h

Cras Recreio/Miami
Endereço: Rua Arara Azul, 1.710 - Recreio da Borda do Campo
Contato: 4457-9880
Expediente: de segunda a sexta - das 8h às 17h

Cras Vila Luzita
Endereço: Estrada do Pedroso, 236 - Vila Luzita
Contato: 4455-8527
Expediente: de segunda a sexta - das 7h às 17h

Cras Jardim Cristiane
Endereço: Rua Martinópolis, s/nº - Jardim Cristiane
Contato: 4452-2944
Expediente: de segunda a sexta - das 8h às 17h

Cras Utinga
Endereço: Avenida Utinga, 1971 - Utinga
Contato: 4994-4766
Expediente: de segunda a sexta - das 8h às 17h

Creas 1
Endereço: Alameda Gaspar Nogueira, 31 - Bairro Jardim
Contato: 4432-0272 / 4994-5768

Creas 2
Endereço: Rua Senador Flaquer, 351 - Centro
Contato: 4433-4585 / 4433-4592 / 4433-4589

Texto: Daniele Vieira

Última modificação emQuinta, 28 Abril 2022 12:08

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

voltar ao topo