Brasão da cidade de Santo André, Prefeitura de Santo André

Menu

Defesa Civil de Santo André lança Operação Estiagem 2021

Defesa Civil de Santo André lança Operação Estiagem 2021

Programa, que faz parte do projeto Construindo Cidades Resilientes da ONU, visa diminuir riscos no período de poucas chuvas e da umidade relativa do ar reduzida
 
Santo André, 1º de junho de 2021 – A Prefeitura de Santo André lançou nesta terça-feira (1º) a Operação Estiagem 2021, iniciativa que contempla ações de prevenção voltadas ao período do ano em que há menos ocorrência de chuvas. A ação é coordenada pelo Departamento de Proteção e Defesa Civil da Prefeitura de Santo André.
 
O plano estabelece os procedimentos a serem adotados pelos órgãos envolvidos na prevenção e resposta a emergências e desastres relacionados à estiagem, visando à preservação da vida humana, do patrimônio e do meio ambiente, no período em que a umidade relativa do ar é menor e as probabilidades de incêndios em áreas verdes e em moradias localizadas no seu entorno aumentam, principalmente em localidades de maior vulnerabilidade social.
 
“Estamos na vanguarda dos cuidados em todas as áreas, sempre nos antecipando e procurando minimizar problemas que possam ocorrer. Este programa mostra mais uma ação da Prefeitura em um período conturbado, junto à pandemia, e que esperamos passar com o melhor dos resultados. A Defesa Civil da cidade desempenha um importante papel em ajudar o andreense a ter mais segurança em diferentes aspectos, estando atento a tudo o que ocorre em Santo André”, disse o prefeito Paulo Serra.
 
A Operação Estiagem 2021 coloca o município como participante da ONU Making Cities Resilient 2030 – Construindo Cidades Resilientes, iniciativa da Organização das Nações Unidas visando tornar municípios mais seguros e evitar riscos.
 
Com a implantação do plano, a ideia é desenvolver um conjunto de ações preventivas, de atendimentos emergenciais, assistenciais e recuperativos para preservar a qualidade de vida dos munícipes e restabelecer a normalidade social.
 
O plano de contingência para o período de estiagem neste ano possui o objetivo de coordenar ações de educação, prevenção e resposta, otimizando os meios humanos e materiais, provenientes do poder público municipal, da iniciativa privada e da sociedade civil organizada, nas ações geradas pelos efeitos danosos, durante o período de baixa umidade relativa do ar. O programa foi desenvolvido a partir da análise das avaliações e mapeamentos de risco efetuados e dos cenários de risco identificados como prováveis e relevantes, caracterizados como hipóteses de desastres.
 
A operação ainda leva em consideração o combate à Covid-19, visto que a poluição do ar causada pela baixa umidade do ar e pelas queimadas pode agravar as doenças respiratórias, causando aumento da busca pelo atendimento médico e agravando as condições das pessoas em tratamento de saúde.
 
Dentre as diversas ações do plano, se destaca a orientação à população quanto às medidas destinadas à promoção e a recuperação da saúde da população, a partir do acompanhamento dos índices de umidade relativa do ar; apoio ao Corpo de Bombeiros com medidas antecipadas à deflagração de focos de incêndios em coberturas vegetais; sensibilização e informação em relação ao perigo da soltura de balões, queima de resíduos, queima de vegetação em terrenos e lotes, pontas de cigarros acesas, economia de água, entre outros.
 
O acompanhamento do índice de Umidade Relativa do Ar (URA) é a base fundamental do plano de contingência para o período de estiagem de Santo André, seguindo parâmetros internacionais para o desencadeamento de ações, estabelecidos pela Organização Mundial de Meteorologia, pela Organização Mundial de Saúde, e pela Organização Internacional de Proteção Civil, e está estruturado em quatro níveis, indicando, progressivamente, a possibilidade de ocorrências de incêndios em coberturas vegetais e danos à saúde da população.
 
É importante lembrar que a população não deve jogar lixo em locais inadequados, não queimar resíduos, não fazer fogueiras ou colocar fogo em vegetação, não soltar balões que podem causar grandes incêndios e danos à toda a população, além de ser crime ambiental. Para informações e solicitações, a Defesa Civil pode ser acionada através do telefone 199.
 
| Texto: Guilherme Menezes
| Foto: Angelo Baima/PSA

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

voltar ao topo