Logo 5 2017

 

Menu

Planetário de Sabina terá sessões com audiodescrição neste domingo

Planetário recebe a visita de cerca de 1,3 mil estudantes por mês Planetário recebe a visita de cerca de 1,3 mil estudantes por mês Ângelo Baima/PSA

 Instrumento é uma das modalidades das aulas de musicalização que acontecem em cinco Centros Educacionais; programa traz duas horas diárias para 1,2 mil alunos da rede municipal

Santo André, 24 de maio de 2019 - Depois do sinal que encerra oficialmente as aulas do período da manhã na escola municipal de Educação Infantil e Ensino Fundamental Darcy Ribeiro, no Cesa (Centro Educacional de Santo André) Parque Novo Oratório, Diego Cajé, de 10 anos, vai para a aula de música onde está aprendendo a tocar violino. Matriculado no 5º ano, Diego pediu para a mãe inscrevê-lo no Programa Mais Saber Integral quando soube que teria aulas de música, especialmente deste instrumento. O Mais Saber Integral, lançado em abril deste ano, estende em duas horas diárias a permanência dos alunos que estudam nas unidades localizadas nos 12 CESAs.

A iniciativa beneficia hoje 100 crianças por Cesa, em um total de 1,2 mil crianças do Ensino Fundamental (1º ao 5º ano) com a oferta de aulas nas áreas de artes marciais, manifestações artísticas e culturais, esportes, meio ambiente, artes visuais e música, além de aulas de português e matemática. As modalidades, no entanto, variam em cada unidade. Cinco CESAs têm aula de música, sendo que as aulas de violino acontecem nos CESAs Vila Linda e Parque Novo Oratório.

Para a Sandra Cajé, mãe de Diego, ainda é cedo para saber se o filho vai realmente ser violinista, apesar de estar gostando muito das aulas, mas o fato de ele estar tendo vivências em áreas diversas, que vão além do currículo regular da escola, é o maior benefício do programa. “Com as atividades, a criança vai expandindo seu conhecimento para outros campos e vai se preparando melhor para a vida”, acrescentou.

Mesmo que o estudante não siga carreira, a aula de música provoca uma sensibilização que vai provocar uma mudança na forma como a criança vai ouvir música deste momento em diante, de acordo com o músico Henrique Franquim, professor de violino. “O principal objetivo é criar este ambiente que os auxilie no futuro, independente da área que eles forem seguir profissionalmente. A música é capaz de desenvolver outras áreas do conhecimento como a matemática, e aspectos como a capacidade de concentração, o trabalho em equipe, o sentido de unidade, e até o desenvolvimento da audição”, comentou Franquin, que é músico da OSSA (Orquestra Sinfônica de Santo André) e há 14 anos atua como professor.

“O meu filho gosta muito das atividades do programa e já é possível perceber que ele está se desenvolvendo, com melhora na coordenação motora, maior sociabilidade com as outras crianças, além da melhoria no aprendizado como um todo”, disse João Cardoso, o pai de Júlio César Cardoso, de 9 anos, também do 5º ano.

A aluna Emilly Bernardo dos Santos, de 9 anos, percebe bem o benefício que cada uma das atividades do programa proporciona para ela. “Eu acho que ter essa porção de conhecimento novo é muito bom. Nas aulas de esporte, eu sei que serão boas para minha saúde, minha energia, nas de artes estou aprendendo a fazer arte e conhecendo os artistas, nas aulas de violino estou começando a conhecer mais sobre música, e tem ainda português e matemática que ajudam muito”, explicou.

“A criança tem dez horas a mais de aula na semana, e em cada dia ela está em uma atividade diferente. Isso proporciona a elas um desenvolvimento completo, integral, porque o estudante está vivenciando várias áreas do conhecimento, além das matérias regulares. No caso das aulas de português e matemática, os professores as aulas, têm uma proposta diferente ao da sala de aula, com jogos, atividades diferenciadas”, enfatizou Fabrício Santana de Menezes, Coordenador de Projetos Educacionais dos CESAs, do instituto SEEMA, parceiro da Secretaria de Educação na realização do programa.

Texto: Paola Zanei
Fotos: Angelo Baima/PSA

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

voltar ao topo