Menu

Logo 5 2017 SemSlogan

Complexo viário Adib Chammas

Histórico: As obras de construção do Viaduto Antônio Adib Chammas foram iniciadas em meados da década de 1970 e entregues em 1981. Construído para atender ao crescimento da cidade e ao aumento do tráfego, o novo elevado representou uma grande transformação da região central da cidade. Com sua conclusão, o viaduto interligou a Avenida XV de Novembro à Avenida dos Estados e a margem oposta do Rio Tamanduateí, cruzando um grande obstáculo para o trânsito naquela época: a estrada de ferro. A obra facilitou ainda a ligação com o segundo Subdistrito e as cidades de Mauá, São Caetano do Sul e a Capital. Em 1987, obras complementares viabilizaram a transposição do Rio Tamanduateí. A transposição sobre o Rio Tamanduateí, cuja geometria é a atual, foi iniciada em 1991 e entregue em dezembro de 1992. Em 2011 foi executado o recapeamento e a troca de juntas de dilatação de toda a extensão do viaduto.

O investimento: O contrato assinado com a empresa Terracom Construções terá investimento de R$ 15,2 milhões para a construção de duas novas faixas de tráfego que irão transpor a avenida dos Estados e o rio Tamanduateí. A duplicação do viaduto faz parte de pacote de intervenções de mobilidade que será realizado com verbas do BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento). A Prefeitura obteve financiamento de US$ 25 milhões junto à instituição financeira e investirá outros US$ 25 milhões em diversas obras, totalizando investimento de US$ 50 milhões. Santo André, pela primeira vez na história, lançou um edital na modalidade internacional, obedecendo criteriosamente os preceitos das Políticas para Aquisição de Bens e Obras Financiadas pelo BID. As intervenções vão trazer vários benefícios para o município, como a melhora na fluidez do tráfego entre as duas regiões da cidade e a redução nos tempos de viagens dos motoristas que utilizam essa transposição, proporcionando aumento na articulação da rede viária.

O projeto: A duplicação do viaduto Adib Chammas, tem como objetivo melhorar a fluidez do tráfego entre a porção central e oeste da cidade. Localizada sobre a Av. dos Estados e o Rio Tamanduateí, a referida obra de duplicação possui uma extensão aproximada de 172,00 metros e largura de 9,80 metros. Serão adicionados duas faixas de tráfego com 3,50 m de largura, duas faixas de segurança com 1,0 m e duas barreiras intransponíveis com 38 cm de largura. Um diferencial desta obra é o inédito método construtivo que será adotado para a duplicação do viaduto Adib Chammas, que se chama balanço sucessivo. Com a execução desse tipo de projeto, será possível a construção do novo complexo sem a necessidade de escoramento sob a obra e, portanto, sem obstruir o sistema viário durante a construção, evitando ao máximo problemas aos motoristas. A execução da obra é feita por módulos, simultaneamente dos dois lados do viaduto para manter o equilíbrio da estrutura, até os módulos se encontrarem no centro do viaduto. No caso do viaduto Adib Chammas, cada módulo tem quatro metros de comprimento, em um total de 17 módulos (oito de cada lado, além de um central).

A obra: A autorização para o início das obras foi dada em 26 de julho de 2019 e a expectativa é de 18 meses para entrega da obra.

Destaque da localização da duplicação do viaduto Adib Chammas

im1

Corte longitudinal do processo construtivo para a duplicação do viaduto por balanço sucessivo


im2

 

Perspectivas artísticas

 im3

 

Vídeo 


 

Programa de Mobilidade Urbana Sustentável de Santo André






PMUS – PROGRAMA DE MOBILIDADE URBANA SUSTENTAVEL DE SANTO ANDRÉ

Com objetivo de melhorar as condições de circulação local e regional, principalmente com enfoque do transporte coletivo e na melhoria da acessibilidade dos modos não motorizados, a Prefeitura de Santo André por meio da Secretaria de Mobilidade Urbana (SMU) desenvolveu o Programa de Mobilidade Urbana Sustentável de Santo André (PMUS). Trata-se de um conjunto de intervenções no sistema viário estrutural do Município com a implantação prioritária de medidas de ampliação da capacidade e de tratamento especial à circulação dos ônibus. Os objetivos do PMUS são:

  • Priorizar circulação do transporte coletivo e de modos não motorizados;
  • Melhorar o sistema viário;
  • Permitir a conexão e a continuidade dos corredores;
  • Reduzir o consumo de combustível e de emissão de gases;
  • Reduzir dos pontos de estrangulamento do tráfego nas vias centrais;
  • Melhorar a segurança do trânsito.

O financiamento de US$ 25 milhões junto ao Banco Interamericano de Desenvolvimento - BID será investido em obras e medidas de qualificação da gestão do transporte e trânsito. A PSA aportará outros US$ 25 milhões em fundos de contrapartida local no PMUS. O programa deverá ser executado em 5 anos e trará melhorias significativas na taxa anual de acidentes e na redução do tempo de viagem para usuários do transporte público, aumentando assim a velocidade média do sistema e a oferta de ônibus. Contemplará as seguintes ações:

  • Duplicação do Viaduto Antônio Adib Chammas;
  • Implantação de viadutos na Av. dos Estados, junto ao viaduto Castelo Branco/Santa Terezinha;
  • Implantação de 4 km de corredores de transporte coletivo;
  • Elaboração do Plano de Mobilidade Urbana Sustentável; e
  • Ações de Fortalecimento Institucional.

Para a implantação do Programa, a PSA constituiu uma equipe técnica denominada UGP - Unidade de Gerenciamento do Projeto, que realizou audiência pública, aprovou o estudo de viabilidade do Programa junto ao Banco e obteve a concessão de licença prévia (LP) pelo órgão ambiental responsável, com posterior avaliação dos Conselhos de Defesa do Patrimônio Municipal (CONDEPHAAPASA) e Estadual (CONDEEPHAT).

O contrato junto ao BID foi assinado em 16 de julho de 2018.

DUPLICAÇÃO DO VIADUTO ADIB CHAMMAS

Dentre as quatro ligações norte-sul hoje existentes em Santo André, o viaduto Adib Chammas é a única delas que transpõe completamente o feixe de linhas férreas, o rio Tamanduateí e a Avenida dos Estados. O viaduto se localiza entre a Avenida José Antônio de Almeida Amazonas, na região central do Município, e a Rua dos Alpes, no segundo subdistrito de Santo André. Sua função é especialmente importante na circulação de veículos devido a sua posição bastante central, próxima ao Paço Municipal, à Estação Prefeito Celso Daniel - Santo André da Linha 10 - Turquesa da CPTM, aos Terminais Metropolitanos Leste e Oeste (ônibus municipais e intermunicipais) e aos acessos à Rua Oratório e à Avenida Itamarati, ambas no segundo subdistrito. O projeto original do complexo previa a construção de dois viadutos com seis faixas de tráfego, um viaduto com três faixas para cada sentido de circulação. No entanto, entre a Praça do Abraço e a Travessa Aracaré, foi executada a implantação de apenas um viaduto, inaugurado em 1981. O viaduto existente compreende três faixas de tráfego, sendo que duas são hoje utilizadas no sentido sul-norte do primeiro para o segundo subdistrito e a restante no sentido contrário.

O projeto compreende a duplicação do viaduto Adib Chammas, a fim de completar o complexo viário como previsto inicialmente. O viaduto projetado terá um comprimento de 160,0m e uma largura de 9,80m, contemplando duas novas faixas de circulação de 3,50m cada, duas faixas de segurança de 1,00m e duas barreiras intransponíveis de 0,40m cada. O objetivo do projeto de completude do viaduto Adib Chammas é o de melhorar de modo significativo a capacidade de escoamento de veículos entre os subdistritos municipais.

SMU - Secretaria de Mobilidade Urbana
UGP - Unidade de Gerenciamento do Programa de Mobilidade Urbana Sustentável
Fone: (11) 4433-7541
Rua Ilhéus 61, 2º andar - Centro.
E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Santo André: Mês da Mobilidade

A cidade de Santo André é conhecida pela diversidade de ações voltadas à educação para o trânsito, não se limitando a apenas ensinar regras de circulação, mas também contribuindo para formar cidadãos responsáveis, autônomos e sobretudo, comprometidos com a preservação da vida.

O objetivo é mostrar que trânsito é uma questão de cidadania e que faz parte do cotidiano de todos, sejam pedestres, ciclistas, passageiros ou condutores.
Por meio da sensibilização de todos os atores sobre a importância de um comportamento mais responsável no trânsito que poderemos cada vez mais preservar vidas.

Seja você a mudança no trânsito e participe das atividades que a gerência de educação para trânsito preparou para o Mês da Mobilidade/2015.

Conheça a programação: Clique aqui.