Brasão da cidade de Santo André, Prefeitura de Santo André

Menu

Depois de seis meses, eventos são autorizados em Santo André

Depois de seis meses, eventos são autorizados em Santo André

Prefeitura publica decreto que permite a realização de eventos sociais em estabelecimento privados, com restrições

Santo André, 10 de setembro de 2020 - Quase seis meses após a paralização das atividades por conta das normas de isolamento social causadas pela Covid-19, o setor de eventos em Santo André está autorizado a retornar, desde que sejam respeitadas as medidas de segurança. Foi publicado, nesta quinta-feira (10), como parte da Operação Comércio Responsável, o decreto que permite a realização de eventos sociais em estabelecimentos privados da cidade.

Os locais poderão funcionar por até oito horas diárias, em período a ser estipulado por cada estabelecimento, com horário limite até as 22h00. Deverão ter funcionamento limitado a 40% de ocupação do total da capacidade dos estabelecimentos, com limite máximo de 100 pessoas por evento; utilização obrigatória de máscaras de proteção facial para clientes, colaboradores e funcionários; distanciamento mínimo de 1,5m entre as pessoas; manter as áreas devidamente arejadas, evitando o uso do ar-condicionado e, sempre que possível, com ventilação natural.

Além disso, os espaços também deverão organizar fila fora do estabelecimento, quando necessário, garantindo o distanciamento de 1,5m entre as pessoas; disponibilizar álcool em gel aos clientes, colaboradores e funcionários; aferir a temperatura corporal dos clientes, colaboradores e funcionários, que assim autorizarem, restringindo o acesso caso esteja acima de 37,5ºC; limitar a capacidade máxima das mesas em até seis pessoas; manter o distanciamento mínimo de 1,5m entre as mesas; instalar protetor salivar para a proteção dos alimentos do buffet, a fim de garantir as condições higiênico-sanitárias; e dar preferência ao uso de talheres e copos descartáveis e substituição das bandejas por materiais descartáveis.

Segundo o secretário de Desenvolvimento e Geração de Emprego, Evandro Banzato, a ação foi feita após constante diálogo com os empreendedores do setor da cidade e região. “Aproveitamos este período para discutir e capacitá-los em um amplo programa juntamente ao Sehal (Sindicato das Empresas de Hospedagem e Alimentação do Grande ABC), Grupo Betel e Sebrae. Foram capacitados mais de 150 buffets ao longo deste período. Agora temos um primeiro passo, com uma série de limitações e restrições, mas todos com responsabilidade e tendo bastante critério com as medidas de segurança”, disse.

Desde o dia 1º de julho, Santo André se encontra na fase amarela do Plano São Paulo, do Governo do Estado. A transição para a fase atual permitiu a abertura gradual de diversos serviços, com as devidas restrições e protocolos de segurança. A partir desta data, também houve ampliação no horário de atendimento de estabelecimentos que já estavam liberados para funcionar desde o dia 15 de junho.

Com percentual de isolamento que chegou a aproximadamente 70% durante a pandemia, Santo André preparou da melhor forma a reabertura gradual das atividades. Até o momento, foram realizados mais de 65 mil testes para a reabertura. Como parte da Operação Comércio Responsável, a Prefeitura de Santo André também instalou Pit Stops da Prevenção em corredores comerciais, como na rua Coronel Oliveira Lima, onde há higienização com álcool em gel, aferimento de temperatura e distribuição de máscaras.

Texto: Renan Muniz
Foto: Ricardo Trida/PSA

Última modificação emQuinta, 10 Setembro 2020 18:24

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

voltar ao topo