Logo 5 2017

Menu

Casa do Olhar Luiz Sacilotto

  • Escrito por Prefeitura de Santo André

A Casa do Olhar Luiz Sacilotto oferece e incentiva a produção e reflexão artística a respeito das artes visuais MG 7249cos, em especial das artes plásticas em Santo André. O Salão de Arte Contemporânea Luiz Sacilotto é sua principal atividade cultural, por meio da qual o equipamento se tornou referência na cidade e na região, tanto para artistas quanto para a população em geral. 

A Casa também é responsável pela programação das suas salas de exposições, Bienal de Gravura, pelo Salão de Exposições do Paço, além de mostras itinerantes de artes plásticas pela cidade. A agenda do espaço é recheada de palestras, workshops, exposições, cursos e debates que se afinam ao pensamento contemporâneo.

A casa

A história do imóvel na Rua Campso Sales, 414, Centro,  onde a Casa do Olhar está instalada tem origem em meados da década de 1920. Foi construída como residência de Bernardino Queiroz dos Santos, que morou no local com sua esposa, Paschoalina Guazelli. Após a morte de Paschoalina, a casa ficou como herança para Olga Guazelli, que viveu no local com o marido. Na década de 1950, a Prefeitura mostrou interesse em instalar no imóvel o Museu Histórico de Santo André. O prédio foi considerado de utilidade pública e desapropriado em 1968, mas outros órgãos municipais ocuparam o espaço. A Casa do Olhar é oficialmente inaugurada em 13 de novembro de 1992.

Em meados de 1993, o equipamento cultural foi desativado e no seu endereço foi instalada o Departamento de Promoção Social. Em seguida ocupou o mesmo prédio Casa da Palavra, de onde surgiu o nome “Casa do Olhar e da Palavra”e abrigou eventos de artes plásticas e de literatura até o início de 1998, quando voltou ao antigo endereço.

Acervo

A Casa do Olhar Luiz Sacilotto conserva e preserva mais de 500 obras da arte contemporânea brasileira. Este acervo começou a ser formado em 1968 quando foi realizado o primeiro Salão de Arte Contemporânea de Santo André. Durante as 41 edições da mostra, a Prefeitura adquiriu obras da maior importância para a história do estilo. O acervo municipal é composto por obras de Luiz Sacilotto, João Suzuki, Hans Grudzinski, Aldemir Martins, Antônio Henrique do Amaral, Thomas Ianelli, dentre muitos outros nomes que compõem o cenário nacional da arte contemporânea de quatro décadas.

Ação Educativa em Artes Visuais

As mostras organizadas pela Casa do Olhar recebem, por meio do serviço de Ação Educativa em Artes Visuais, visitas monitoradas de estudantes e grupos organizados. O atendimento acontece de terça a sexta nos períodos da manhã e tarde, às 9h e às 14h e no período noturno a partir das 19h. Os interessados devem fazer agendamento prévio, pelos telefones: (11) 4992 7730 e (11) 4427 5008, pelo e-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. ou pessoalmente, na Rua Campos Sales, 414 – Centro

Quem foi Luiz Sacilotto?

Filho de imigrantes italianos, Luiz Sacilotto nasceu em Santo André, em 1924. Diplomado em 1943 em escola profissional, ingressou no ano seguinte na Hollerith do Brasil como desenhista e projetistas de esquadrias metálicas.

Paralelamente, desenvolveu a carreira artística. Sua obra conheceu uma fase figurativa na década de 40, e o período concreto, que se estendeu até segunda metade do século 20.

Participou de diversas exposições, como “Ruptura”, realizada no Museu de Arte Moderna de São Paulo, em 1952; seis Bienais em São Paulo; da Bienal de Veneza de 1952; da Exposição Nacional de Arte Concreta São Paulo em 1956 e no Rio de Janeiro, em 1957.

Luiz Sacilotto faleceu em 9 de fevereiro de 2003 no ABC paulista, onde sempre viveu.

Contato:
Casa do Olhar Luiz Sacilotto
Rua Campos Sales, 414  - Centro  - Santo André
(11) 4992 7730 e (11) 4427 5008
Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.