Logo 5 2017

 

Menu

Conselho de Saúde

Legislação Municipal

  • Escrito por Super User
  • Categoria: Conselho de Saúde
  • Acessos: 1448

Regimento Interno

Dispõe sobre as regras do Conselho Municipal do Conselho de Saúde de Santo André

Lei nº 9.698 de 19 de junho de 2015
Dispõe sobre a Conferência Municipal de Saúde, o Conselho Municipal de Saúde, os Conselhos Locais de Saúde e dá outras providências.

LEGISLAÇÃO FEDERAL

LEI Nº. 8.080, DE 19 DE SETEMBRO DE 1990 
Dispõe sobre as condições para a promoção, proteção e recuperação da saúde, a organização e o funcionamento dos serviços correspondentes e dá outras providências.

LEI N°. 8.142, DE 28 DE DEZEMBRO DE 1990 
Dispõe sobre a participação da comunidade na gestão do Sistema Único de Saúde (SUS) e sobre as transferências intergovernamentais de recursos financeiros na área da saúde e dá outras providências.

RESOLUÇÃO N°. 333 DO CONSELHO NACIONAL DE SAÚDE, DE 04 DE NOVEMBRO DE 2003 
Diretrizes para criação, reformulação, estruturação e funcionamento dos Conselhos de Saúde.

RESOLUÇÃO N°. 453 DO CONSELHO NACIONAL DE SAÚDE, DE 10 DE MAIO DE 2012RESOLUÇÃO N°. 453 DO CONSELHO NACIONAL DE SAÚDE, DE 10 DE MAIO DE 2012 - Link de acesso á Lei
Diretrizes para instituição, reformulação, reestruturação e funcionamento dos Conselhos de Saúde.

Conselho Municipal de Saúde

A gestão das políticas públicas do Controle Social do SUS é representada por três instâncias colegiadas hierarquicamente constituídas:
I - Conferência Municipal de Saúde
II - Conselho Municipal de Saúde
III - Conselhos Locais de Saúde

O Conselho Municipal de Saúde é um é órgão colegiado, de caráter permanente e deliberativo, integrante da estrutura básica da Secretaria de Saúde de Santo André. É um importante mecanismo de controle social e tem um papel fundamental na elaboração e fiscalização das políticas públicas de saúde.

Compete ao Conselho Municipal de Saúde, fortalecer a participação e o Controle Social do SUS, mobilizar e articular a sociedade na defesa dos princípios constitucionais do SUS.

Devido ao seu caráter deliberativo, cabe ao Conselho Municipal de Saúde, acompanhar e fiscalizar a execução do Plano Municipal aprovado na Conferencia de Saúde e deliberar sobre os instrumentos de gestão: Programação Anual de Saúde, Relatório Anual de Gestão e Prestação de Contas Quadrimestral.

O Conselho Municipal de Saúde é renovado a cada dois anos, e sua composição é definida pelos diversos segmentos de trabalhadores e usuários que participaram da Conferência de Saúde.

A composição do CMS é paritária formada por 24 membros titulares e seus respectivos suplentes, ou seja, 50% dos seus membros são usuários, 25% trabalhadores da rede de saúde e 25% de gestores. 

Maiores Informações na Secretaria executiva do Conselho Municipal de Saúde, Praça do Carmo, no 14 – 1o

andar – Centro – Santo André – Tel. 4432-1733 – e-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.;

Conselhos Locais

  • Escrito por Super User
  • Categoria: Conselho de Saúde
  • Acessos: 1336

Os Conselhos Locais de Saúde são órgãos auxiliares e colegiados, hierarquicamente subordinados ao Conselho Municipal de Saúde, tendo como finalidade definir as prioridades de atuação das unidades de saúde, conforme diretrizes estabelecidas pela Conferência e Plano Municipal de Saúde.
Nosso município conta com 58 Conselhos Locais de Saúde, e têm por finalidade a participação organizada da população e dos trabalhadores no âmbito das unidades de saúde, visando a melhoria dos serviços prestados por estas unidades.

O mandato dos membros dos Conselhos de Unidades de Saúde será de 02 (dois) anos, admitindo-se uma reeleição por mais um mandato.

Compete aos Conselhos Locais de Saúde:

I - conhecer os problemas de saúde da população da área de abrangência da unidade ou da população por ela atendida, de acordo com seu grau de complexidade;

II - atuar como interlocutores entre a comunidade a direção da unidade e o Conselho Municipal de Saúde na discussão dos problemas da unidade de saúde e das necessidades e demandas da população;

III - representar a população, quando couber, mediante petições, requerimentos, abaixo-assinados, e outros;

IV - fiscalizar o desenvolvimento das metas e diretrizes estabelecidas na unidade e apresentar propostas para aperfeiçoar o planejamento e a organização dos serviços prestados à população pela respectiva unidade de saúde;

V - incentivar a população a utilizar os serviços públicos de saúde;

VI - avaliar quadrimestralmente os relatórios de produção e o desempenho da Unidade de Saúde, tanto do ponto de vista qualitativo como quantitativo;

VII - aprovar seu Regimento Interno, respeitadas as deliberações do CMS.