Logo 5 2017

 

Menu

Plano Municipal Cultura

Como apresentar emendas?

Para apresentar emendas ao Plano Municipal de Cultura é necessário o credenciamento no PMC Digital (http://www.santoandre.sp.gov.br/pmcdigital/propostas/Acessar.aspx) .

 As pessoas que já se credenciaram na fase de apresentação de propostas não precisam se credenciar novamente.

Ao acessar o módulo de apresentação de emendas, os participantes visualizarão o texto completo do Plano Municipal de Cultura e poderão apresentar:

    1. até três emendas aditivas (quando são acrescentadas informações)
    2. até três emendas supressivas (quando são retiradas informações)
    3. até três emendas de correção de redação

Todas as emendas recebidas por meio do PMC Digital serão submetidas à Comissão de Elaboração do Plano Municipal de Cultura, composta por representantes da Prefeitura de Santo André e da sociedade civil.

Caso a emenda apresentada seja inadequada, ou expresse injúrias ou desacato, a mesma será rejeitada pelo moderador e o proponente receberá um e-mail notificando a rejeição e explicitando os motivos da mesma.

O que acontecerá depois?

De 21 a 25 de setembro o texto do Plano Municipal de Cultura com as propostas de emendas estará disponível para leitura e download.

Dia 26 de setembro, no Teatro Municipal, das 8h às 18h, será realizada a Conferência Municipal Extraordinária de Cultura. Durante a Conferência poderão ser apresentadas novas emendas e na plenária final haverá a votação e a aprovação do documento.

Após a Conferência de Cultura o Plano passará pela aprovação do Conselho de Cultura e finalmente será enviado à Câmara de Vereadores para aprovação.

Calendário de reuniões

  • Escrito por Prefeitura de Santo André
  • Categoria: Plano Municipal Cultura
  • Acessos: 2475

REUNIÕES TERRITORIAIS

19 de maio, terça-feira, 19h | EMEIEF Odylo Costa Filho – R. Ministro Calógeras, 459 – V. Guiomar (B. Campestre, B. Jardim, B. Santa Maria, V. Alpina, V. Príncipe de Gales, V. Léa, V. Guiomar, V. Alice; V. Palmares, Sacadura Cabral, V. Aquilino, V. São Rafael)

20 de maio, quarta-feira, 19h | CESA Vila Linda – R. Rolândia, 115 – Vila Linda (Paraíso, Jd Cristiane, Jd Oriental, Jd Stella, Jd Jamaica, Jd Las Vegas, Jd Milena, V. Apiaí, Jd Cambuí, Jd Pilar, Jd Primavera, Jd Monções; Jd Estádio, Jd Alvorada, V. Linda, Jd Progresso, Jd Nair Conceição, Jd Guilhermina, V. Musa)

21 de maio, quinta-feira, 19h | Biblioteca Cecília Meireles – Pça. Valdemar Soares, s/nº - Parque das Nações (Pq Nações, Pq Jaçatuba, V. Curuçá, Bangu, V. São Pedro, Jd do Carmo;  Jd Itapoã, Jd Ana Maria, Jd Santo Alberto, Pq Novo Oratório, Pq Oratório)

 

26 de maio, terça-feira, 14h | Clube União Lyra Serrano – R. Antonio Olyntho, s/nº - Paranapiacaba (Estância Rio Grande, Jd Clube de Campo, Jd Eugênio de Lima, Pq América, Pq Represa Billings II e III, Pq Rio Grande, Sítio Taquaral, Jd Silvia, Pq Anchieta, Cabeceiras do Araçauva, Cabeceiras do Rio Pequeno, Cabeceiras do Rio Mogi, Fazenda dos Tecos, Jd Guaripocaba, Pq das Graças, Paranapiacaba)

27 de maio, quarta-feira, 19h | CESA Parque Erasmo – R. Ipanema, 253 – Parque Erasmo Assunção (Jd Alzira Franco, Jd Rina, Pq Capuava, Pq João Ramalho, Pq Erasmo Assunção, Jd Sorocaba)

 

28 de maio, quinta-feira, 19h | Creche Brasil Marques do Amaral – Dr. Ariosvaldo Teles de Menezes, 25 - Vila Mazzei (Sítio Vianas, Jd Santa Cristina, Jd Telles de Menezes, Jd Aclimação, V. Luzita, Jd Guarará, Jd Renata; Jd Riviera, Pq Miami, Pq Pedroso, Recreio da Borda do Campo, São Bernardo Novo; Cata Preta, Jd Irene, Jd Cipreste, Jd Dos Pássaros, V. João Ramalho, V. Rica, V. Alba, V. Fernanda;  Jd Santo André, Pq dos Pássaros)

02 de junho, terça-feira, 19h | Paróquia São Geraldo Magella – Av. Queirós Filho, 2765 -  Vila Guaraciaba (V. Progresso, V. Homero Thon, V. América, V. Guarani, V. Humaitá; Condomínio Maracanã, Jd Ipanema, V. Guaraciaba, V. Lutécia, V. Suíça, Jd Carla, V. Tibiriçá, Jd Magali, Jd Silvana)

03 de junho, quarta-feira, 19h | EMEIEF Vinicius de Moraes – R. Nilde, 160 – Camilópolis (Camilópolis, Santa Terezinha, V. Metalúrgica, V. Sá, Utinga;  Jd Maravilhas, Jd Utinga, Jd Santo Antonio. V. Francisco Matarazzo, V. Lucinda, Alto Santo André, V. Clarice)

09 de junho, terça-feira, 19h | Sala de Apoio/Saguão do Teatro Municipal – Pça. IV Centenário (B. Silveira, V. Helena, V. Marina, V. Junqueira, V. Vitória, V. Pires, V. Cecília Maria; V. Assunção, V. Santa Teresa, B. Casa Branca, Centro, Jd Bela Vista, V. Bastos, V. Alzira, V. Fláquer, V. Eldízia, V. Dora, V. Glória, V. Leopoldina; V. Gilda, Pinheirinho, Jd Bom Pastor, V. Floresta, V. Scarpelli, Valparaíso, Pq Bandeirantes, Jd Ocara, Jd Paraíso)

10 de junho, quarta-feira, 19h | EMEIEF Arq. Estevão de Faria Ribeiro – R. Luiz G. Pain, s/nº - Jardim Marek (Cidade São Jorge, Jd Marek, Jd Santo Antonio de Pádua, Pq Gerassi, Centreville, Pq Marajoara)

REUNIÕES TEMÁTICAS

Cultura & Juventude | 02 e 16 de junho, terças-feiras, 19h | Biblioteca Nair Lacerda – Pça. IV Centenário, s/nº - Centro

Atualmente a juventude passa por uma fase de transição extremamente complexa, afetada por uma grave e inusitada combinação de fatores como o acirramento da violência e o aprofundamento da crise de trabalho e emprego. A alta polarização na distribuição de renda no país tem gerado formas muito diferenciadas de acesso dos jovens aos serviços sociais básicos, reforçando a vulnerabilidade especialmente entre os brancos pobres e os afrodescendentes. Não há propriamente uma juventude, mas várias, definidas e caracterizadas segundo diferentes situações, vivências e identidades sociais. Ao mesmo tempo todas elas produzem, usufruem e compartilham cultura.

A proposta deste tema é pensar a cultura para e com as juventudes visando contribuir para minimizar os efeitos da vulnerabilidade e estimular seu protagonismo. Mobilizar, potencializar, oportunizar, qualificar e transformar são ações que possibilitam tal protagonismo e para tanto, se faz necessário a criação de espaços de convergência de desejos para além dos espaços tradicionais, que não conseguem mais contemplar a complexidade das questões contemporâneas, tornando-se obsoletos: espaços agregadores que tornem os jovens co-responsáveis, atuantes e militantes de suas próprias causas.

 

Formação Cultural & Cidade | 03 e 17 de junho, quartas-feiras, 19h | Casa da Palavra – Praça do Carmo, 171 - Centro

A proposta deste tema é pensar a formação cultural de forma ampla para além dos espaços tradicionais, agregando outras formas, pensamentos e espaços de sensibilização, iniciação e formação artística  articulados com a formação crítica, a formação de públicos, a formação técnico-profissional e a formação em gestão cultural, bem como pensar a interface entre cultura e educação.

Cultura & Ações Afirmativas | 09 e 23 de junho, terças-feiras, 19h | Biblioteca Nair Lacerda – Pça. IV Centenário, s/nº - Centro

A proposta deste tema é incluir a cultura em um debate qualificado que vise contemplar a diversidade e a liberdade de expressão concomitante a políticas que busquem direitos igualitários para todos, seja nas questões étnicas, de raça, gênero, imigração/migração, comunidade LGBT, diversidade de expressões culturais e formas de viver, inserindo o debate  cultural a serviço daquilo que lhe é um dos fatores mais caros: o reconhecimento do cidadão enquanto pertença independente de suas origens, expressões, crenças e orientações.

Economia da Cultura | 10 e 24 de junho, quartas-feiras, 19h | Casa do Olhar Luiz Sacilotto – Rua Campos Sales, 414 - Centro

Atualmente, as artes e outros setores culturais são reconhecidos como geradores de emprego e renda, e a economia da cultura é propulsora de desenvolvimento econômico de diversas comunidades, cidades e países. Trata-se de um processo global baseado na produção intangível, ou seja, da produção ligada ao conhecimento e à criatividade e que envolve cadeias produtivas que abrangem todos os agentes e suas atividades: a formação, a criação, a produção, a distribuição e o uso de produtos e serviços culturais. A Economia da Cultura é um conceito novo que, raras exceções, diz respeito às estruturas da indústria cultural e envolve uma ampla disputa de interesses econômicos. No entanto, já está em pauta um novo conceito: o da economia solidária da cultura, que possibilita a potencialização de cadeias produtivas de menor dimensão onde os princípios da cooperação e da colaboração são mais importantes do que o da competição.
A proposta deste tema é pensar como fomentar e articular ações para o desenvolvimento da economia solidária da cultura e/ou da economia do bem comum nos diversos territórios da cidade.

Cultura & Espaços Públicos | 11 e 25 de junho, quintas-feiras, 19h | Museu Dr. Octaviano Armando Gaiarsa – R. Senador Fláquer, 470 - Centro

A cultura está presente em todos os lugares e momentos, portanto: ruas, praças, equipamentos públicos e outras áreas de uso comum são espaços privilegiados para a convivência, interação social e expressão da diversidade artística/cultural.
A proposta deste tema é pensar a apropriação dos espaços públicos pela população, a função da preservação da memória e do patrimônio cultural e as interfaces cultura/planejamento urbano/meio ambiente.

Gestão Cultural | 30 de junho e 07 de julho, terças-feiras, 19h | Biblioteca Nair Lacerda – Pça. IV Centenário, s/nº - Centro

A proposta deste tema é pensar a gestão cultural, além da organização administrativa, como um conjunto de ações relacionadas à mediação, ao fomento e à promoção que despertam, potencializam e viabilizam processos culturais;  como um processo de articulação entre diversas esferas: as ações culturais, seus públicos e colaboradores, as relações territoriais, as redes regionais e internacionais, os mecanismos de participação social, os recursos e estruturas físicas, humanas e financeiras e os instrumentos de gestão da política cultural.

  • Escrito por Prefeitura de Santo André
  • Categoria: Plano Municipal Cultura
  • Acessos: 3624

PMC ok

Nota: Apresentação de Emendas”, até 15 de setembro

O Plano Municipal de Cultura é a expressão do desejo da cidade para a cultura nos próximos 10 anos por meio do planejamento participativo das políticas culturais.

Durante os meses de maio e junho, além do PMC Digital,  foram realizadas reuniões temáticas e territoriais para a construção do Plano que resultaram no texto a ser submetido à Conferência Municipal Extraordinária de Cultura que acontecerá no dia 26 de setembro.

De 01 a 15 de setembro o Plano Municipal de Cultura estará disponível para a apresentação de emendas que poderão ser  aditivas (quando são acrescentadas informações), supressivas (quando são retiradas informações) e de correção de redação.

Suas opiniões e sugestões são importantes porque o plano municipal de cultura de Santo André quer ter a cara de nossa cidade, das pessoas que fazem parte dela, e isso só será possível a partir da construção coletiva da qual você pode fazer parte.

O processo está aberto à participação de quem faz cultura (artistas profissionais e amadores, produtores, agentes, gestores e outros agentes culturais); quem frequenta atividades culturais como cursos, shows, bibliotecas, etc. e; qualquer interessado em discutir a política cultural de Santo André.

Não é necessário ser morador da cidade, mas ter interesse em contribuir para o desenvolvimento cultural de Santo André.

Informações:Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Cidadão

Servidores

Empreendedor