×

Atenção

JUser: :_load: Não foi possível carregar usuário com ID: 1852

Logo 5 2017

 

Menu

‘Sempre alerta’, escoteiros de Santo André ajudam no controle da dengue

Agente ambiental de Saúde dividiu seu trabalho com os olhares atentos dos lobinhos do Grupo Escoteiro Professora Inah de Mello: vistoria em telhados em busca de recipientes com acúmulo de água Agente ambiental de Saúde dividiu seu trabalho com os olhares atentos dos lobinhos do Grupo Escoteiro Professora Inah de Mello: vistoria em telhados em busca de recipientes com acúmulo de água Walter Costa/PSA

Ação preventiva de bloqueio de criadouros do mosquito ocorreu neste sábado pela manhã (16), na região da Vila Assunção, em parceria com agentes ambientais

Acompanhe a Prefeitura de Santo André no Facebook e no twitter

Santo André, 16 de maio de 2015 – A Secretaria de Saúde de Santo André recebeu valiosa ajuda nas ações de controle do vetor da dengue nesta manhã de sábado (16). Pela primeira vez, o Grupo Escoteiro Professora Inah de Mello, há 52 anos no Parque das Nações, participou da atividade preventiva com cerca de 80 integrantes, entre crianças, jovens e adultos, ao lado de 70 agentes de vigilância ambiental do município. O alvo foi visitar os imóveis residenciais e comerciais localizados nas Vilas Assunção, Eldizia e Valparaíso, região onde 32 novos casos suspeitos da doença foram registrados, somente na última semana.

“Além da importante ação cívica de hoje, realizaremos uma atividade de controle de criadouros para se evitar que os mosquitos se multipliquem nesta área”, explicou a médica Andréa Nunes, ainda na Praça Almeida Júnior, na Vila Assunção, ponto de concentração de distribuição das tarefas. Ela é responsável pelo órgão de Controle de Roedores, Vetores e Animais Sinantrópicos, vinculado à GCZ (Gerência de Controle de Zoonoses).

Andréa ressaltou, principalmente para a turminha mais nova do grupo, que um criadouro é todo e qualquer recipiente que acumule água. O que, aliás, deveria ser observado e eliminado durante a visita casa a casa. Atento, o pequeno Vinícius Jofré, 6 anos, assimilou bem a missão. Indagado sobre o que fazia ali, o escoteiro foi taxativo: “Vou entregar folhetos para combater a praga”, afirmou, convicto. Logo depois, Vinícius saiu para sua ação voluntária, enquanto a mãe Luci Mara Jofré aguardou, sentada em um banco da praça.Dengue Escoteiros 2

Para o falante Arthur Belotte Isensee, 7 anos, a atividade de ajuda ao próximo tinha duplo prazer. Ali, estava ao lado do pai Edgardo Emilio Isensee, 53 anos, servidor público do Estado e morador na Vila Metalúrgica. Praticamente, são os mais novos integrantes dos cerca de 230 associados do grupo escoteiro andreense – se associariam em fevereiro deste ano. Durante a visita, chamou a atenção de alguns moradores para algumas irregularidades encontradas, e, devidamente, apontadas pelo lobinho, que, ‘sempre alerta’, cumpriu o lema do movimento de educação não formal fundado em 1907, por Robert Baden-Powell.

O prefeito de Santo André, Carlos Grana, que esteve acompanhado do secretário de Saúde, Homero Nepomuceno Duarte, apontou, antes do trabalho em campo dos escoteiros e dos agentes ambientais, que a presença da ala infantil seria importante na conscientização dos adultos. “Sem dúvida, que ao ser abordado por uma criança, o adulto refletirá melhor”, afirmou, ao acrescentar que a ação desta manhã se resumia em trabalho, compromisso e cidadania.

Para Renato Mendes Mineiro, 46 anos, que está a frente do grupo de escoteiros do Parque das Nações, a missão foi cumprida. “Fomos fiéis na nossa promessa de ajudar o próximo em toda e qualquer atividade. Hoje, teríamos um acampamento, mas recebemos a convocação para ajudar a cidade nesta causa, o que atendemos prontamente”, disse.

A agente ambiental em saúde Verônica Galvão, 29 anos, moradora na Cidade São Jorge, aprovou a ajuda dos escoteiros, principalmente dos lobinhos. “O morador recebe melhor a gente na presença de uma criança”, afirmou, ao ressaltar que, durante as visitas diárias pelo município, tem encontrado bastante resistência das pessoas em abrir o imóvel para visita técnica dos profissionais. “Tem gente que olha pela janela, quando vê que somos nós, nem atendem”, lamentou.

CASOS – Sem situação de epidemia, Santo André possui 707 casos confirmados para dengue, sendo 496 autóctones, 147 importados, 28 sem confirmação do LPI (Local Provável de Infecção) e 36 com LPI indeterminado, segundo dados do último dia 6.

Os bairros com maior número de casos autóctones no município são: Campestre (20); Jardim Cristiane (14); Jardim Santo André (32); Vila Eldízia (7); Condomínio Maracanã (26); Parque das Nações (14), Parque Novo Oratório (10), Valparaíso (7), Vila Eldizia (7), Vila Curuçá (13) e Santa Terezinha (7).

O secretário de Saúde reforçou que, embora tenha entrado na estação do outono, agora é o momento certo para as ações preventivas. “Trabalhamos muito agora e no inverno para um verão mais tranquilo. Santo André não vive uma epidemia, mas temos de manter o alerta com atividades efetivas de controle”, afirmou.

Até o momento, a cidade não teve nenhuma ocorrência da chikungunya – infecção causada por um vírus transmitido pela picada do mosquito Aedes aegypiti, o mesmo que transmite a dengue.

Sobre a Secretaria de Saúde

Com orçamento previsto de R$ 566.994 milhões para 2015, a Secretaria de Saúde tem destinado o maior valor da peça orçamentária da Prefeitura de Santo André. O governo tem na Pasta uma de suas prioridades, inclusive com a construção de novos equipamentos públicos aos usuários do SUS (Sistema Único de Saúde).

A rede de saúde municipal é composta por 33 USs (Unidades de Saúde); dois hospitais (Centro Hospitalar Municipal e Hospital da Mulher); três UPAs (Unidades de Pronto Atendimento) 24 horas; quatro PAs (Prontos Atendimentos) 24 horas; três Centros de Especialidades Médicas; um Centro de Reabilitação Municipal; dois Centros de Especialidades Odontológicas; um Ambulatório de Moléstias Infecciosas; um Centro de Referência de Saúde do Trabalhador, um Centro de Terapia Comunitária e um laboratório de análises clínicas, além do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência).

Na área de Saúde Mental, são quatro Naps (Núcleos de Atenção Psicossocial), um Caps (Centros de Atenção Psicossocial), quatro residências terapêuticas, duas repúblicas terapêuticas, um consultório na rua (veículo), um Centro de Atenção à Saúde Mental e um Núcleo de Projetos Especiais. Na diretoria de Vigilância à Saúde, o município dispõe de divisões de Vigilância Sanitária; Epidemiológica; Saúde do Trabalhador e Controle de Zoonoses e Ambiental.

A Secretaria de Saúde trabalha em parceria com a Faculdade de Medicina da Fundação do ABC, que oferece vários serviços e atendimentos à população. A Pasta também oferece apoio diagnóstico e terapêutico, desde municipal até terceirizado, por meio de contratos e convênios.

A respeito de Santo André

A Vila de Santo André da Borda do Campo foi fundada em 8 de abril de 1553 e extinta em 1560. A localidade passou a ser parte do município de São Paulo e apenas em 1889 é que a região passou a ter um município com nome de São Bernardo. Este abrigava todo o ABC, e com a transferência de sede em 1939 passou a ser denominado Santo André. Este nome permaneceu, e após diversas emancipações de distritos, em 1953, o município de Santo André passou a ter a área atual de 174,38 km².

Localiza-se no ABC paulista (Região Metropolitana de São Paulo), distante 18 km da Capital. A cidade é estratégica para o setor logístico, pois está inserida no principal polo econômico brasileiro, próxima a algumas das principais rodovias estaduais e federais, as quais dão acesso ao Porto de Santos e aos aeroportos de Cumbica e de Congonhas.

Conforme último Censo, divulgado em 2010, com estimativa para 2014, Santo André possui 707.613 habitantes. No ano de 2012, o PIB (Produto Interno Bruto) foi de R$ 18,085 bilhões, sendo o 32º maior do País e o 12º maior entre as cidades do Estado de São Paulo.

Links:
Visite o site: www.santoandre.sp.gov.br
Facebook: https://www.facebook.com/PrefeituradeSantoAndre
Twitter: https://twitter.com/StoAndre

Mais informações para a imprensa
Elaine Granconato – Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Última modificação emQuinta, 21 Maio 2015 07:41

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

voltar ao topo

Cidadão

Servidores

Empreendedor