Logo 5 2017

 

Menu

Vila Mansueto vira patrimônio cultural de Santo André

Vila Mansueto vira patrimônio cultural de Santo André Alex Cavanha/ PSA

 

Conjunto Residencial foi construído na década de 1950 por um empreendedor e possui características como casas geminadas e ruas internas com largura menor que outras vias públicas

Santo André, 26 de dezembro de 2018 – Santo André passou a contar com mais um bem considerado patrimônio cultural municipal. A Prefeitura tombou o Conjunto Residencial Comendador Mansueto Cecchi, após estudo aprovado pelo Comdephaapasa (Conselho Municipal de Defesa do Patrimônio Histórico, Arquitetônico, Artístico, Arquitetônico-Urbanístico e Paisagístico de Santo André).

A ‘Vila Mansueto’, como é popularmente conhecida, está localizada na Vila Assunção. O local leva o nome do empreendedor italiano responsável pela sua construção e que atuou no ramo da construção civil na cidade entre as décadas de 1940 e 1970.

O novo patrimônio cultural de Santo André é composto por um conjunto de 72 residências unifamiliares. De acordo com as diretrizes do tombamento, trata-se de um marco na paisagem de Santo André e reflete um momento histórico e modo de viver à época da construção, na década de 1950.

Ainda de acordo com estas diretrizes, o local é um exemplar de um tipo de moradia denominada ‘Vila Rentista’, típica residência destinada à classe média da época. Apesar das alterações ocorridas com o passar do tempo, a vila mantém sua unidade e preserva alguns elementos originais como o conjunto de casas geminadas, de mesma arquitetura de dimensões pequenas implantadas no interior de um terreno e com ruas internas com largura menor do que a das vias públicas. O principal valor do conjunto reside na singularidade física, que registra tipo espacial típico dos centros urbanos do sudeste brasileiro.

Diretrizes de tombamento – Com o objetivo de preservação e visualização do bem, foram estabelecidas algumas diretrizes de tombamento. Devem ser preservados os pórticos de entrada e saída da vila (localizados na avenida João Ramalho, 58, e na rua Coronel Fernando Prestes, 617), o desenho original do lote e desenho do arruamento, bem como a largura das calçadas e a altura das edificações existentes.

Outros elementos que devem ser preservados são os frontões (elemento construtivo existente na parte superior da parede da fachada frontal) e a ‘Rosa dos Ventos’, em metal, que decora o frontão. Com o tombamento, as obras de manutenção e/ou reformas externas das resistências ou intervenções nos arruamentos, calçadas e pórticos e a instalação mobiliários urbanos e outros equipamentos deverão ser aprovados pelo Comdephaapasa.

Com mais este tombamento, Santo André passa a contar com 24 bens tombados e dois registros. A Vila Mansueto consta como o número 24 do Livro de Tombos do Conselho.    

Texto: Marcos Imbrizi      

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

voltar ao topo