Logo 5 2017

 

Menu

Alunos da rede municipal aprendem conceitos de segurança no trânsito

Alunos da rede municipal aprendem conceitos de segurança no trânsito


Estudantes do 5º ano da Emeief Paulo Freire, na Vila Matarazzo, participaram de atividade do projeto “Casa-Escola: Caminhando com Segurança!”

Santo André, 22 de maio de 2018 – Alunos do 5º ano da Emeief (Escola Municipal de Educação Infantil e Ensino Fundamental) Paulo Freire, na Vila Matarazzo, receberam nesta terça-feira (22) a visita de agentes do Departamento de Engenharia de Tráfego (DET) e de educadores da Gerência de Educação do Trânsito (GET). A atividade faz parte do Maio Amarelo, período em que são intensificadas as ações de conscientização sobre segurança no trânsito. A ação faz parte do “Casa-Escola: Caminhando com Segurança!”, um projeto piloto da Secretaria de Mobilidade Urbana, realizado por meio da Gerência de Educação de Trânsito, em parceria com a Secretaria de Educação.

O encontro começa com uma roda de conversa entre os profissionais e os estudantes, onde são dadas as primeiras informações sobre o cotidiano do trânsito nas redondezas, levantadas questões sobre o espaço urbano, o que deve ser observado durante o trajeto de casa até a escola e os meios de transporte. Com o apoio dos agentes e dos educadores, a classe vai para a rua para observar e discutir a mobilidade do entorno.

“O que a gente faz nessa atividade é chamar a atenção das crianças para pontos específicos do caminho, que são coisas que eles olham, mas não dão muita importância, como a sinalização das ruas, o significado das placas, a faixa de pedestres, a rampa de acesso de cadeiras de rodas. Com isso é possível passar informações para um comportamento mais seguro, medidas simples de prevenção, até conceitos que vão desde cidadania, respeito ao próximo e sustentabilidade”, explicou o coordenador de campanhas de trânsito, Raimundo Santos dos Reis.

Agente de trânsito há 20 anos, Raimundo Santos dos Reis acredita que as informações passadas às crianças vão refletir no comportamento dos estudantes como pedestres e será multiplicado para os familiares. “Queremos também desmistificar a figura do agente de trânsito, que para a maioria deles, existe apenas para multar. Mas a função do agente vai muito além disso. E isso também pode ser multiplicado", destacou.

Depois do passeio, e com as anotações feitas, a turma volta para a escola e tem a oportunidade de fazer as últimas observações. “Gostei muito de participar dessa atividade que mudou meu jeito de ver o trânsito. Antes eu achava que tudo estava relacionado com carros e congestionamento. Agora eu aprendi que tem muitas outras coisas importantes que a gente tem que se preocupar quando sai na rua, como a existência de lixo nas calçadas e o que significam as placas de trânsito”, contou a aluna Bárbara Alves.

“Eu relatei que é preciso pintar a faixa de trânsito, porque está apagada e isso é muito perigoso. E também percebemos uma coisa muito importante: as placas de trânsito precisam ser trocadas. As pessoas picham muito. Não pensam no quanto isso é prejudicial. Só pensam nelas mesmas", comentou Kauan Silva Sampaio, de 11 anos.

Para a professora da turma, Maria do Carmo Rusgas, uma atividade como essa é fundamental pois ensina às crianças o exercício da cidadania. “A possibilidade de que elas levem isso para a vida não tem preço”, frisou. Além das turmas do 5º ano da manhã e da tarde da Emeief Paulo Freire, com cerca de 20 alunos cada, também participarão do projeto os alunos da Emeief Ayrton Senna da Silva, no bairro Cecília Maria, na próxima terça-feira (29).            

Texto: Paola Zanei          
Fotos: Alex Cavanha/PSA

Última modificação emTerça, 22 Maio 2018 19:59

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

voltar ao topo