Logo 5 2017

 

Menu

Parceiro de Santo André, Comitê Paralímpico Brasileiro lança Centro de Formação Esportiva

Parceiro de Santo André, Comitê Paralímpico Brasileiro lança Centro de Formação Esportiva


Alunos deficientes da rede municipal de ensino participam de projeto que detecta talentos do esporte e promove inclusão

Santo André, 14 de maio de 2018 - Parceiro da Prefeitura de Santo André, o Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB) lançou nesta segunda-feira (14) o projeto Centro de Formação Esportiva - Esportes Paralímpicos, na cidade de São Paulo. A iniciativa tem como objetivo promover a iniciação de crianças com deficiência física, visual e intelectual na faixa etária de 10 a 17 anos em oito modalidades paralímpicas e Santo André é um dos oito municípios da região metropolitana que participam da iniciativa.

O CPB disponibilizou para Santo André 70 vagas. Os estudantes, com idade entre 10 e 17 anos, recebem transporte gratuito e lanche, uniforme específico para a prática esportiva, além de acompanhamento especializado, que seleciona os melhores atletas para o aperfeiçoamento de suas aptidões. Atualmente, 25 crianças da rede municipal de ensino participam do programa.

A cerimônia de lançamento do Centro de Formação Esportiva contou com a presença do vice-prefeito Luiz Zacarias, da secretária de Educação, Dinah Zekcer, do secretário estadual de Esporte, Lazer e Juventude, Carlos Renato Cardoso Pires de Camargo, além do presidente do Comitê Paralímpico Brasileiro, Mizael Conrado de Oliveira e do ministro do Esporte, Leandro Cruz.

“Santo André abraçou este programa, porque sabemos que uma iniciativa como essa é muito importante para o desenvolvimento das crianças, além de trazer uma grande oportunidade de melhoria da qualidade de vida no presente e a perspectiva de um novo futuro”, frisou o vice-prefeito Luiz Zacarias.

O projeto terá nove meses de duração, e nesse período os estudantes participarão de treino duas vezes por semana no Centro de Treinamento Paralímpico. Todos os alunos farão experimentação dos esportes paralímpicos oficializados para cada tipo de deficiência. As modalidades são: atletismo, bocha, goalball, judô, natação, tênis de mesa, vôlei sentado e futebol de 5. As atividades começaram em abril para os estudantes de Santo André.

De acordo com o presidente do CPB, Mizael Conrado de Oliveira, embora uma das principais missões do comitê seja detectar talentos e treinar atletas de alto rendimento, a principal meta é promover a inclusão da pessoa com deficiência dentro da sociedade. O programa beneficia atualmente 350 estudantes e a meta do comitê é alcançar 500 estudantes ainda no primeiro semestre deste ano. Também participam do treinamento no Centro de Formação Esportiva os estudantes de Diadema, São Bernardo, Ribeirão Pires, Mauá, Rio Grande da Serra, Mairinque e as crianças atendidas pelo Instituto Padre Chico, de São Paulo.

“Acredito que daqui sairão grandes esportistas, e mais do que isso, sairão cidadãos mais independentes, com mais condições de superar os grandes desafios que terão pela frente na vida. E não é só isso. Daqui sairão pessoas com valores morais mais bem formados, espírito de solidariedade, de participação de grupo. Todos esses valores que o esporte e o esporte paralímpico trazem a cada cidadão”, destacou o ministro do Esporte, Leandro Cruz.

Texto: Paola Zanei
Fotos: Alex Cavanha/PSA

Última modificação emSegunda, 14 Maio 2018 20:56

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

voltar ao topo

Cidadão

Servidores

Empreendedor