Logo 5 2017

 

Menu

Moradores do Núcleo Ciprestes entregam quase 400 kg de recicláveis na primeira troca do Moeda Verde Destaque

Moradores do Núcleo Ciprestes entregam quase 400 kg de recicláveis na primeira troca do Moeda Verde Alex Cavanha/PSA

Comunidade é a terceira a receber a iniciativa que troca recicláveis por frutas, verduras e legumes em Santo André

Santo André, 26 de abril de 2018 - Moradores do Núcleo dos Ciprestes prestigiaram hoje (26/4) a primeira troca do projeto Moeda Verde na comunidade. O local é o terceiro a receber a iniciativa andreense, que troca 5 kg de resíduos recicláveis por 1 kg de alimento do tipo hortifrúti. No total, 375 kg de plásticos, vidros, ferro, papel e papelão foram reunidos e entregues pela população, que levou em troca para casa mexerica, batata doce, escarola, alface e taioba.
Presente na ação, o prefeito Paulo Serra ressaltou que o Moeda Verde é importante para melhorar a vida nas comunidades, pois incentiva práticas de sustentabilidade. "Este projeto recoloca nossa cidade no protagonismo com boas práticas de gestão pública. As pessoas levam o alimento para casa, mantêm a comunidade mais limpa e ainda desenvolvem consciência ambiental - a consciência de que se a gente cuida do nosso espaço, a cidade fica bem melhor", afirmou.

O projeto tem como meta sensibilizar os moradores das comunidades para a importância da separação correta dos resíduos, para práticas de consumo consciente, além de combater a fome e a disposição irregular de lixo em pontos viciados próximos. No Ciprestes, a área em questão fica na rua Caminho dos Vianas com a rua Angelim, e só neste ano já foi alvo de 55 operações de limpeza, que removeram mais de 165 toneladas de resíduos, ao custo de quase R$ 30 mil.

Moradora há 20 anos do local, a dona de casa Marcia Raimundo Barbosa conseguiu reunir 48,8 kg de resíduos secos e trocou por 5 kg de alimentos. "Achei uma iniciativa excelente porque também é uma forma de ensinar milha filha de 7 anos a reciclar", afirmou.

Nilzete Santos também conseguiu guardar 26,6 kg de recicláveis, a maior parte em plásticos, e foi ao posto do Moeda Verde junto com dois netos para fazer troca. "O que não serve para a gente pode ser reaproveitado por quem vive de reciclagem", lembrou. Todo material entregue ao projeto é levado para a triagem e revendido pelas cooperativas de reciclagem parceiras da cidade.

A expectativa do Semasa (Serviço Municipal de Saneamento Ambiental de Santo André), que coordena o projeto, é atender 100 famílias do Núcleo dos Ciprestes. As trocas do Moeda Verde no local ocorrerão quinzenalmente, sempre às quintas-feiras, a partir das 14h, e o ponto de troca será na rua Ypê Rosa, ao lado do número 70.


Modelo de sucesso - O Moeda Verde foi implantado de forma piloto em novembro do ano passado no Núcleo dos Ciganos, em Utinga, e se tornou um grande sucesso. Desde então, foram 2.500 kg de materiais coletados a partir das entregas dos moradores da comunidade. Além disso, o ponto de descarte irregular de lixo que existia na rua Júlio Pignatari, que era considerado o pior do município, foi eliminado, e a área transformada em estacionamento. No último dia 24/4, as ações do Moeda Verde foram expandidas para o Núcleo Capuava.

A ação é realizada sob coordenação do Semasa em parceria com Banco de Alimentos do Núcleo de Inovação Social da Prefeitura, Secretaria da Saúde, Secretaria de Cidadania e Assistência Social, Craisa, Agricultores Urbanos do Marajoara, Nupe (Núcleo de Projetos Especiais) de Santo André e Instituto Triângulo. Este último recebe óleo de cozinha usado e troca por sabão. A cada 2 litros de óleo, o moradore recebe duas barras de sabão.

Texto: Viviane Raymundi

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

voltar ao topo