Logo 5 2017

 

Menu

Bebê Guilherme é transferido para passar por cirurgia no Incor

Fachada do Hospital da Mulher de Santo André, onde paciente estava internado Fachada do Hospital da Mulher de Santo André, onde paciente estava internado Júlio Bastos/ PSA

 

Após diálogo entre Prefeitura e governo do Estado, Instituto do Coração prometeu dar prioridade à transferência da criança, que ocorreu nesta terça-feira

Santo André, 13 de junho de 2017 - O bebê Guilherme, que estava internado no Hospital da Mulher Maria José dos Santos Stein, em Santo André, e aguardava vaga para passar por cirurgia de alta complexidade no coração, foi transferido nesta terça-feira (13) para o Incor (Instituto do Coração) do Hospital das Clínicas, em São Paulo.

O paciente foi levado em uma ambulância do SAMU (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) equipada com UTI (Unidade de Terapia Intensiva) e deixou o Hospital da Mulher por volta de 12h30, acompanhado da mãe.

Na última sexta-feira (9), após semanas de diálogo entre a Prefeitura e governo do Estado, o Incor se comprometeu a priorizar a transferência do bebê. A demora para que a transferência pudesse ser realizada foi motivada pela falta de vaga, mas também por um quadro infeccioso que, na avaliação do Instituto do Coração, impedia que a criança passasse pelo procedimento cirúrgico.

O bebê nasceu há 40 dias com Síndrome de Hipoplasia do Coração Esquerdo e estava internado na UTI do Hospital da Mulher desde o primeiro dia de vida, sendo medicado e cuidado constantemente, aguardando que a vaga fosse disponibilizada.

Desde então, a Prefeitura prestou toda a assistência disponível para os familiares da criança e solicitou diariamente a transferência do paciente junto à CROSS (Central de Regulação de Oferta de Serviços de Saúde), órgão do governo do Estado responsável por organizar a demanda de vagas para procedimentos em unidades estaduais de saúde.

O procedimento cirúrgico necessário para salvar a vida do bebê é complexo e precisa necessariamente ser feito no Incor. A partir de agora, os médicos do Instituto do Coração vão avaliar e monitorar o quadro do bebê para decidir quando a cirurgia poderá ser realizada.

 

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

voltar ao topo

Cidadão

Servidores

Empreendedor