Logo 4 2017

 

Menu

Preço dos alimentos cai, mas Cesta Básica fica estável

Preço dos alimentos cai, mas Cesta Básica fica estável A batata foi responsável pela maior alta da semana, de 17,86%


Levantamento da Craisa (Companhia Regional de Abastecimento Integrado de Santo André) detectou redução em 20 dos 34 itens pesquisados; variação foi de apenas 0,35%

Arroz, feijão, macarrão e carne de frango, alguns dos principais itens da alimentação do brasileiro, apresentaram queda de preços nesta semana (período compreendido entre os dias 6 e 12 de março), de acordo com levantamento semanal da Craisa (Companhia Regional de Abastecimento Integrado de Santo André), que estuda a variação de preços de 34 produtos que compõem a Cesta Básica. Estes itens estão entre os 20 produtos que apresentaram redução nesta pesquisa. Treze apresentaram alta e apenas um não sofreu alteração. Na média, a cesta básica permaneceu estável, já que a queda de preços foi de apenas 0,35%.

 

De acordo com o engenheiro agrônomo responsável pela pesquisa, Fábio Vezzá de Benedetto, a redução poderia ser maior se não fossem levadas em conta as altas do grupo de hortifruti, que tem preços que variam muito devido a fatores climáticos. "O resultado reflete o momento econômico pelo qual passa o País. Atravessamos uma crise financeira que implica diretamente no consumo dos itens básicos, e a retração no consumo pressiona os preços neste momento”, explicou Vezzá.

 

O grupo de hortifrutigranjeiros teve alta de, em média, 3,62%, puxada principalmente por aumento de 17,86% no preço da batata, 5,44% no preço dos ovos e de 4,99% no do tomate. No grupo de alimentícios, a queda foi de, em média, 1,23%. As principais reduções no preço foram registradas no pacote de sal (-18,42%) e no do macarrão espaguete (-9,71%). Já o arroz ficou 3,85% mais em conta no período, o feijão ficou 1,87% mais barato e a carne de frango apresentou queda de 2,94%.


Os dados da Cesta Básica fazem pare da pesquisa semanal feita pela Craisa em 17 super e hipermercados das cidades de Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá e Ribeirão Pires. Foram feitas 578 tomadas de preço nessa semana, sendo que a pesquisa é baseada no consumo de quatro pessoas, dois adultos e duas crianças, em um período de 30 dias.


Mais informação para a imprensa

Paola Zanei: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

 

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

voltar ao topo

Cidadão

Servidores

Empreendedor